Estrutura

Estrutura para o atendimento dentro e fora de Interlagos

 

Pista e PitLane
– 8 ambulâncias
– Helicóptero UTI especializado em resgate aeromédico
– Carros de intervenção rápida e de extração
– Médicos e enfermeiros posicionados em pontos estratégicos e preparados para realizar, caso necessário, o resgate e a transferência do paciente à unidade hospitalar

Medical Center em Interlagos
– 2 leitos de UTI
– 3 leitos de emergência (um exclusivo para queimaduras)
– Atendimento ambulatorial com 4 leitos
– Farmácia
– Banco de sangue
– Laboratório de análises clínicas
– Equipamentos para exames de imagem
– Clínica oftalmológica

estrutura gp leforte

Equipe

Cerca de 30 médicos de várias especialidades como:

– Neurologia
– Traumatologia
– Cardiologia
– Ortopedia

Ao todo, serão mais de 120 profissionais, incluindo:

– Enfermeiros
– Técnicos em Enfermagem
– Farmacêuticos
– Socorristas

equipe gp leforte

Retaguarda hospitalar

Se o melhor for transferir o piloto para o hospital, ele seguirá de helicóptero (remoção aeromédica) de Interlagos para uma das unidades do Leforte (Liberdade ou Morumbi). Esse deslocamento ocorre com equipe formada a partir dos seguintes especialistas:

– Anestesista
– Cardiologista
– Cirurgião geral
– Intensivista
– Intervencionista
– Neurocirurgião
– Oftalmologista
– Ortopedista
– Radiologista
– Suporte de demais profissionais de saúde

retaguarda gp leforte

Inovações do GP para 2019

1 – Luvas biométricas 

Aprovadas pelas comissões de segurança e médica da FIA, as luvas possuem sensor e transmissor de dados que permitem monitorar a pulsação do piloto, saturação de oxigênio no sangue e os movimentos, antes, durante e depois de um acidente. Os dados são transmitidos para aplicativo disponível no celular da equipe médica, permitindo avaliar os sinais vitais do piloto caso se acidente, mesmo antes do atendimento no local. Com isso, é possível avaliar melhor a gravidade do acidente e quais medidas devem ser tomadas.

 

2 – Mudanças nos capacetes

Para 2019, o capacete teve a parte superior da viseira abaixada em 10 milímetros. Com isso, a abertura ficou menor e foi possível incorporar proteção balística avançada, com maior poder de absorção de impacto. As mudanças compreenderam também áreas estendidas de proteção nos lados para oferecer compatibilidade com os mais recentes protetores de cabeça dos monopostos e nos carros fechados. O novo capacete resiste ao esmagamento e penetração.

 

3 – Sensor de aceleração intra-auricular

Dispositivo incorporado ao fone de ouvido do piloto que monitora, em tempo real e continuamente, as forças G que atuam sobre sua cabeça. Diante de um acidente, possibilita identificar as forças/impacto que atuaram na cabeça e correlacioná-las com eventual lesão cerebral. Isso permite melhor entendimento das causas de lesões cerebrais e estudos futuros que poderão ser desenvolvidos para sua prevenção.

inovasoes gp leforte

Como será o atendimento em caso de acidente com piloto

Embora a tecnologia automobilística tenha trazido ganhos valiosos à segurança nas pistas, há riscos que são inerentes ao esporte. O GP Brasil de F1 está preparado para qualquer tipo de intercorrência envolvendo. Por isso, caso aconteça um acidente Uma equipe será encaminhada imediatamente ao local da ocorrência em um medical car ou carro de intervenção e removido para o Centro Médico.

Esses veículos são equipados e possuem equipe médica para atender quadros de saúde graves, como uma ressuscitação. É importante reforçar que essas estruturas ficarão em locais estratégicos do autódromo, e será deslocada para o local do acidente aquela que estiver mais próxima.

O trabalho de imobilização e retirada do piloto do carro será feito pela equipe de extração.

Centro Médico

No GP Brasil de F1, essa unidade não tem a função de tratar o piloto, e sim oferecer condições de monitoramento e procedimentos necessários para que ele tenha a garantia de transporte seguro até a unidade hospitalar.

Por isso, se o quadro de saúde for mais delicado e envolver alta complexidade, um helicóptero fará a transferência desse piloto à unidade Liberdade ou Morumbi do Hospital Leforte em até dez minutos. Chegando lá, o centro cirúrgico já estará preparado para recebê-lo, com os equipamentos adequados para todos os devidos procedimentos.